Leitura Estratégica

Iguatemi amplia shopping digital para Brasília e mais quatro capitais

Inspirados nas mudanças no perfil do consumidor impostas pela pandemia, a rede declara que não se trata de uma simples migração do consumo físico para o virtual


Os hábitos de consumo vem mudando cada vez mais devido aos efeitos causados pela pandemia.  E a migração para o ambiente digital tem ganhado mais adeptos.  Essa realidade está obrigando os empresários a se adequar a esse formato de vendas. Quem segue o exemplo, é  o shopping Iguatemi que trouxe para Brasília uma ampliação digital do seu negócio

O modelo já funciona em São Paulo há seis meses, e agora e chegou em Brasília, Goiânia, Campo Grande, Curitiba e Porto Alegre. Presença forte no setor de consumo de itens de luxo em Brasília desde que abriu no Lago Norte, em 2010, a rede conta com mais de 14 mil produtos, incluindo peças de marcas exclusivas como Emporio Armani, Vert, Osklen e Dolce&Gabbana. A plataforma Iguatemi 365 promete oferecer a um público mais exigente peças que não estão à venda nas lojas virtuais tradicionais.

Inspirados nas mudanças no perfil do consumidor impostas pela pandemia do novo coronavírus, a rede declara que não se trata de uma simples migração do consumo físico para o virtual.

Retomada aos poucos

Depois de um início com pouco movimento na retomada pós fechamento imposto pela quarentena, a versão física do shopping já recuperou entre 70% e 80% do movimento, conta o CEO do Grupo Iguatemi, Carlos Jereissati Filho, cuja expectativa é retomar o movimento total até o fim do ano. “Mas isso, em São Paulo, não afetou com muita força o ‘movimento’ no Iguatemi 365, o que mostra que o modelo agradou e complementou a experiência”, afirma Jereissati.

Com informações do portal Metrópoles 

 

Iguatemi amplia shopping digital para Brasília e mais quatro capitais

Inspirados nas mudanças no perfil do consumidor impostas pela pandemia, a rede declara que não se trata de uma simples migração do consumo físico para o virtual


Os hábitos de consumo vem mudando cada vez mais devido aos efeitos causados pela pandemia.  E a migração para o ambiente digital tem ganhado mais adeptos.  Essa realidade está obrigando os empresários a se adequar a esse formato de vendas. Quem segue o exemplo, é  o shopping Iguatemi que trouxe para Brasília uma ampliação digital do seu negócio

O modelo já funciona em São Paulo há seis meses, e agora e chegou em Brasília, Goiânia, Campo Grande, Curitiba e Porto Alegre. Presença forte no setor de consumo de itens de luxo em Brasília desde que abriu no Lago Norte, em 2010, a rede conta com mais de 14 mil produtos, incluindo peças de marcas exclusivas como Emporio Armani, Vert, Osklen e Dolce&Gabbana. A plataforma Iguatemi 365 promete oferecer a um público mais exigente peças que não estão à venda nas lojas virtuais tradicionais.

Inspirados nas mudanças no perfil do consumidor impostas pela pandemia do novo coronavírus, a rede declara que não se trata de uma simples migração do consumo físico para o virtual.

Retomada aos poucos

Depois de um início com pouco movimento na retomada pós fechamento imposto pela quarentena, a versão física do shopping já recuperou entre 70% e 80% do movimento, conta o CEO do Grupo Iguatemi, Carlos Jereissati Filho, cuja expectativa é retomar o movimento total até o fim do ano. “Mas isso, em São Paulo, não afetou com muita força o ‘movimento’ no Iguatemi 365, o que mostra que o modelo agradou e complementou a experiência”, afirma Jereissati.

Com informações do portal Metrópoles