Leitura Estratégica

Horário reduzido e tráfego controlado: shoppings preparam retorno

No DF, a reabertura dos shoppings e centros comerciais está prevista para 2 de junho. A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) criou um protocolo com orientações


Quem está com saudade daquela voltinha despretensiosa no shopping, seja somente para passear, fazer um lanche ou comprar um presente? Há dois meses de portas fechadas, os shoppings e centros comerciais do Distrito Federal se preparam para voltar a operar.

como será o retorno das andanças pelos corredores? Além das máscaras que todos temos de usar, os malls vão adotar algumas medidas, como distância entre pessoas de três degraus na escada rolante, medição de temperatura na entrada, menos mesas e cadeiras na praça de alimentação, dentre outras.

Os shoppings do DF, que operam hoje com o sistema drive-thru, e se preparam para a reabertura, a ser definida pelo Governo do Distrito Federal, mas prevista para 2 de junho. Todos afirmam que vão seguir todos cuidados de higiene e as normas estabelecidas pelo governo.

Iguatemi Brasília informou que, quando for autorizado o retorno das operações, seguirá as determinações das autoridades competentes e irá implementar todos os protocolos de cuidado e proteção para receber o público. Entre as medidas, o uso obrigatório de máscaras, o reforço das rotinas de limpeza, álcool em gel à disposição, áreas de alimentação intensamente higienizadas e de acordo com as determinações do GDF.

Terraço Shopping já realizou um teste com a utilização de câmeras termográficas, por meio da empresa de segurança Setec. O ParkShopping contratou a consultoria de infectologistas e está elaborando um protocolo de cuidados específicos para esse momento.

No Brasília Shopping, somente duas entradas externas de acesso ao shopping estarão abertas. “Seremos muito rigorosos na aplicação das medidas. A equipe de brigadistas está sendo preparada para orientar sobre o uso correto da máscara. Um protocolo extremamente rigoroso com a limpeza de todo o ambiente será executado, inclusive, possivelmente, com tapetes para a assepsia dos calçados nas entradas”, garante o superintendente Geraldo Mello.

No Pátio Brasil, os lounges foram retirados dos corredores para evitar aglomeração e já adota as medidas para os colaboradores que estão trabalhando hoje. “Queremos uma reabertura cautelosa e totalmente viável para os dois lados, lojistas e clientes”, frisa Renato Horne, superintendente do shopping.

Com horário de funcionamento reduzido e regras de distanciamento, a expectativa dos empreendedores não é muito positiva num primeiro momento. Recentemente, a Fecomércio realizou uma sondagem que apontou que, mesmo após a reabertura das lojas, 70% dos empresários ainda esperam queda no faturamento. A federação tem atuado junto aos empresários e governo para ajudar na retomada das atividades, e preparou uma cartilha orientativa com um direcionamento de como se organizar para o atendimento dos clientes, os cuidados com os funcionários e a força dos seus negócios.

Orientações

Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) elaborou um protocolo de operações com 21 medidas para a reabertura, baseado em experiências internacionais e com recomendações de especialistas da saúde.

“O nosso lema agora é higienização total e aglomeração zero. Temos segurança para receber todos de maneira gradual, onde conseguimos colocar a saúde e a economia no mesmo lado, por meio das medidas de segurança que criamos”, definiu o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

Confira as orientações:

1. Controle de tráfego de pessoas, limitando em 50% o número de vagas dos estacionamentos;
2. Uso obrigatório de máscaras para clientes, lojistas e funcionários;
3. Testagem de todos os funcionários e lojistas;
4. Fechamento de cinemas, teatros e áreas kids;
5. Horário de funcionamento reduzido;
6. Antibactericidas aplicados em tapetes de entradas e saídas;
7. Entradas reduzidas e utilização de portas específicas para entrada e saída, inibindo aglomeração;
8. Aferição de temperatura dos clientes através de termômetros manuais;
9. Higienização do Shopping a cada 3 horas, especialmente áreas de contato: maçanetas, corrimãos, etc;
10. Serviço especiais para grupos de risco, com formas alternativas de atendimento, como drive thru;
11. Distanciamento social obrigatório: limitação das praças de alimentação e Restaurantes em 50%;
12. Controle de acesso aos elevadores, com limitação de passageiros;
13. Indicação de distanciamento em escadas rolantes (uma pessoa a cada 3 degraus);
14. Remoção de áreas como lounges;
15. Disponibilização de álcool gel a todos os clientes, lojistas e funcionários;
16. Controle de acesso a sanitários e higienização a cada 3 horas,
17. Manutenção e trocas regulares dos filtros de ar condicionado,
18. Não operação dos serviços de valet e restrição de operação dos serviços como: fraldário e empréstimo de carrinhos;
19. Suspensão de eventos, ações infantis e entretenimento;
20. Campanha junto aos lojistas para reforçar os pagamentos por aplicativos;
21. Campanhas de conscientização para população sobre a prevenção à Covid-19.

Com informações do GPS Lifetime

Horário reduzido e tráfego controlado: shoppings preparam retorno

No DF, a reabertura dos shoppings e centros comerciais está prevista para 2 de junho. A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) criou um protocolo com orientações


Quem está com saudade daquela voltinha despretensiosa no shopping, seja somente para passear, fazer um lanche ou comprar um presente? Há dois meses de portas fechadas, os shoppings e centros comerciais do Distrito Federal se preparam para voltar a operar.

como será o retorno das andanças pelos corredores? Além das máscaras que todos temos de usar, os malls vão adotar algumas medidas, como distância entre pessoas de três degraus na escada rolante, medição de temperatura na entrada, menos mesas e cadeiras na praça de alimentação, dentre outras.

Os shoppings do DF, que operam hoje com o sistema drive-thru, e se preparam para a reabertura, a ser definida pelo Governo do Distrito Federal, mas prevista para 2 de junho. Todos afirmam que vão seguir todos cuidados de higiene e as normas estabelecidas pelo governo.

Iguatemi Brasília informou que, quando for autorizado o retorno das operações, seguirá as determinações das autoridades competentes e irá implementar todos os protocolos de cuidado e proteção para receber o público. Entre as medidas, o uso obrigatório de máscaras, o reforço das rotinas de limpeza, álcool em gel à disposição, áreas de alimentação intensamente higienizadas e de acordo com as determinações do GDF.

Terraço Shopping já realizou um teste com a utilização de câmeras termográficas, por meio da empresa de segurança Setec. O ParkShopping contratou a consultoria de infectologistas e está elaborando um protocolo de cuidados específicos para esse momento.

No Brasília Shopping, somente duas entradas externas de acesso ao shopping estarão abertas. “Seremos muito rigorosos na aplicação das medidas. A equipe de brigadistas está sendo preparada para orientar sobre o uso correto da máscara. Um protocolo extremamente rigoroso com a limpeza de todo o ambiente será executado, inclusive, possivelmente, com tapetes para a assepsia dos calçados nas entradas”, garante o superintendente Geraldo Mello.

No Pátio Brasil, os lounges foram retirados dos corredores para evitar aglomeração e já adota as medidas para os colaboradores que estão trabalhando hoje. “Queremos uma reabertura cautelosa e totalmente viável para os dois lados, lojistas e clientes”, frisa Renato Horne, superintendente do shopping.

Com horário de funcionamento reduzido e regras de distanciamento, a expectativa dos empreendedores não é muito positiva num primeiro momento. Recentemente, a Fecomércio realizou uma sondagem que apontou que, mesmo após a reabertura das lojas, 70% dos empresários ainda esperam queda no faturamento. A federação tem atuado junto aos empresários e governo para ajudar na retomada das atividades, e preparou uma cartilha orientativa com um direcionamento de como se organizar para o atendimento dos clientes, os cuidados com os funcionários e a força dos seus negócios.

Orientações

Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) elaborou um protocolo de operações com 21 medidas para a reabertura, baseado em experiências internacionais e com recomendações de especialistas da saúde.

“O nosso lema agora é higienização total e aglomeração zero. Temos segurança para receber todos de maneira gradual, onde conseguimos colocar a saúde e a economia no mesmo lado, por meio das medidas de segurança que criamos”, definiu o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

Confira as orientações:

1. Controle de tráfego de pessoas, limitando em 50% o número de vagas dos estacionamentos;
2. Uso obrigatório de máscaras para clientes, lojistas e funcionários;
3. Testagem de todos os funcionários e lojistas;
4. Fechamento de cinemas, teatros e áreas kids;
5. Horário de funcionamento reduzido;
6. Antibactericidas aplicados em tapetes de entradas e saídas;
7. Entradas reduzidas e utilização de portas específicas para entrada e saída, inibindo aglomeração;
8. Aferição de temperatura dos clientes através de termômetros manuais;
9. Higienização do Shopping a cada 3 horas, especialmente áreas de contato: maçanetas, corrimãos, etc;
10. Serviço especiais para grupos de risco, com formas alternativas de atendimento, como drive thru;
11. Distanciamento social obrigatório: limitação das praças de alimentação e Restaurantes em 50%;
12. Controle de acesso aos elevadores, com limitação de passageiros;
13. Indicação de distanciamento em escadas rolantes (uma pessoa a cada 3 degraus);
14. Remoção de áreas como lounges;
15. Disponibilização de álcool gel a todos os clientes, lojistas e funcionários;
16. Controle de acesso a sanitários e higienização a cada 3 horas,
17. Manutenção e trocas regulares dos filtros de ar condicionado,
18. Não operação dos serviços de valet e restrição de operação dos serviços como: fraldário e empréstimo de carrinhos;
19. Suspensão de eventos, ações infantis e entretenimento;
20. Campanha junto aos lojistas para reforçar os pagamentos por aplicativos;
21. Campanhas de conscientização para população sobre a prevenção à Covid-19.

Com informações do GPS Lifetime