Leitura Estratégica

Economia Criativa cresce e desperta interesse por profissões ligadas à cultura e criatividade

Pensando nisso, IESB lança graduação em Design de Animação e de Produto


Quem tem o sonho de se tornar Designer agora tem duas novas opções no Distrito Federal. O Centro Universitário IESB lança os cursos superiores de Designer de Produto e de Animação. As disciplinas atendem à demanda do mercado de trabalho por profissionais da Economia Criativa – segmento de atuação que gera riqueza a partir de cultura, arte e atividades ligadas à criatividade. De acordo com o Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil (Firjan, 2019), a área gerou riqueza de R$ 171,5 bilhões, em 2017. O valor correspondeu à 2,61% do Produto Interno Bruto daquele ano.

Não à toa, a aderência do profissional que trabalha com animação no mercado é grande. Cada vez mais, não só o cinema, como a publicidade, utilizam do recurso para criar peças. Por exemplo, recentemente, o banco Bradesco lançou campanha em que uma animação mostra a interação de uma criança com vagalumes. A propaganda é composta inteiramente por animação.

“O papel dele [o designer de animação] é trabalhar com animação. De todos os tipos”, reforça o coordenador do curso no IESB, Paulo Duro. Segundo ele, o curso é extremamente completo e traz o ideal do IESB de alinhar a teoria e a prática. “O aluno vai aprender o princípio básico da animação, depois vai aprofundar em 2D, 3D, entender a modelagem e também o Stop Motion”, explica. Além disso, Duro completa que o curso tem disciplinas que abordam roteirização, dublagem e tudo que é necessário para uma produção completa.

A globalização e o aumento da tecnologia também contribuem para ampliar as possibilidades de atuação deste profissional. Por ser um serviço que pode ser realizado remotamente, modelos de negócio a distância surgiram para os animadores. Dessa forma, esses produtores podem trabalhar e trocar experiências com pessoas e empresas de todo o mundo. Basta ter uma conexão com a internet. De acordo com Duro, isso ocorre muito no mercado de “Games”, em que grandes empresas costumam contratar animadores de diferentes regiões para trabalhos temporários.

Outra profissão extremamente importante para o segmento criativo é a do Designer de Produto. O curso do IESB vai capacitar o aluno a projetar produtos industriais como móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, objetos pessoais e equipamentos de saúde, de segurança e de transporte. Desenhar, representar e expressar projetos de produto bi e tridimensional são capacidades de quem trabalha nessa área.

O mercado para esses profissionais também é amplo. Como o Designer de Produto trabalha com um vasto leque de possibilidades de produtos, várias empresas podem ser empregadoras, além de ter uma boa aderência para trabalhos temporários ou freelancers.

Economia Criativa cresce e desperta interesse por profissões ligadas à cultura e criatividade

Pensando nisso, IESB lança graduação em Design de Animação e de Produto


Quem tem o sonho de se tornar Designer agora tem duas novas opções no Distrito Federal. O Centro Universitário IESB lança os cursos superiores de Designer de Produto e de Animação. As disciplinas atendem à demanda do mercado de trabalho por profissionais da Economia Criativa – segmento de atuação que gera riqueza a partir de cultura, arte e atividades ligadas à criatividade. De acordo com o Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil (Firjan, 2019), a área gerou riqueza de R$ 171,5 bilhões, em 2017. O valor correspondeu à 2,61% do Produto Interno Bruto daquele ano.

Não à toa, a aderência do profissional que trabalha com animação no mercado é grande. Cada vez mais, não só o cinema, como a publicidade, utilizam do recurso para criar peças. Por exemplo, recentemente, o banco Bradesco lançou campanha em que uma animação mostra a interação de uma criança com vagalumes. A propaganda é composta inteiramente por animação.

“O papel dele [o designer de animação] é trabalhar com animação. De todos os tipos”, reforça o coordenador do curso no IESB, Paulo Duro. Segundo ele, o curso é extremamente completo e traz o ideal do IESB de alinhar a teoria e a prática. “O aluno vai aprender o princípio básico da animação, depois vai aprofundar em 2D, 3D, entender a modelagem e também o Stop Motion”, explica. Além disso, Duro completa que o curso tem disciplinas que abordam roteirização, dublagem e tudo que é necessário para uma produção completa.

A globalização e o aumento da tecnologia também contribuem para ampliar as possibilidades de atuação deste profissional. Por ser um serviço que pode ser realizado remotamente, modelos de negócio a distância surgiram para os animadores. Dessa forma, esses produtores podem trabalhar e trocar experiências com pessoas e empresas de todo o mundo. Basta ter uma conexão com a internet. De acordo com Duro, isso ocorre muito no mercado de “Games”, em que grandes empresas costumam contratar animadores de diferentes regiões para trabalhos temporários.

Outra profissão extremamente importante para o segmento criativo é a do Designer de Produto. O curso do IESB vai capacitar o aluno a projetar produtos industriais como móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, objetos pessoais e equipamentos de saúde, de segurança e de transporte. Desenhar, representar e expressar projetos de produto bi e tridimensional são capacidades de quem trabalha nessa área.

O mercado para esses profissionais também é amplo. Como o Designer de Produto trabalha com um vasto leque de possibilidades de produtos, várias empresas podem ser empregadoras, além de ter uma boa aderência para trabalhos temporários ou freelancers.